ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Inicio >

Vila Lângaro recebe a Chama Crioula do Grupo de Cavaleiros de Água Santa Centauros da TradiçãoVila Lângaro recebe a Chama Crioula do Grupo de Cavaleiros de Água Santa Centauros da Tradição

Publicado em 02/09/2021, Por Assessoria de Imprensa

O acendimento e a distribuição da Chama Crioula, marcam todos os anos a abertura dos Festejos Farroupilhas no Rio Grande do Sul. O prefeito Anildo Costella esteve na última terça-feira (31) prestigiando no CTG Gentil Boeira o recebimento da Chama trazida pelo Grupo Cultural de Cavalgadas Centauros da Tradição, de Água Santa. Após a acolhida da chama houve almoço no local.

Está foi a quinta cavalgada da Chama Crioula do Grupo, comandada por Lacir Severino Nervo. O Grupo de cavaleiros tem como patrão Luis Paulo Berton e, percorreu aproximadamente 150 quilômetros em cinco dias, ao todo foram 20 integrantes que buscaram a Chama Crioula, município de Sarandi e retornando até Água Santa, passando por diversos municípios da região. Os cavaleiros contaram com apoio de dois ônibus e um carro durante o trajeto.

O prefeito Anildo Costella agradeceu ao Grupo:

“A Chama Crioula é o maior símbolo do tradicionalismo gaúcho, e assim se mantém viva a cultura gaúcha em nosso município, agradecemos em nome da administração ao Grupo de Cavaleiros, por buscar a Chama lá em Sarandi e compartilhar conosco” finaliza o prefeito Anildo.

 

*Significado do acendimento da Chama Crioula*

No ano de 1947 foi criado em Porto Alegre, no Colégio Júlio de Castilhos, um Departamento de Tradições Gaúchas, com o objetivo de resgatar, preservar e proporcionar a revitalização das coisas tradicionais do Rio Grande do Sul, através da História Gaúcha. Naquele momento, um grupo de jovens do Colégio manifestou o desejo de fazer, a cavalo, o acompanhamento dos restos mortais do General Farroupilha, David Canabarro, que era transladado ao panteão rio-grandense no cemitério da Santa Casa de Misericórdia.

O ato ocorreu em 05 de setembro, com oito jovens a cavalo. Dois dias depois, três daqueles jovens (Paixão Cortes, Cyro Ferreira e Fernando Vieira) também a cavalo retiraram uma centelha do Fogo Simbólico da Pátria, a meia noite do dia 7, acendendo o candeeiro crioulo que foi guardado no Colégio Júlio de Castilhos, dando origem à Chama Crioula, que simboliza o apego do gaúcho à sua terra, o seu nativismo, seu telurismo. A Chama Crioula é o fogo que simboliza fertilidade, calor, claridade, ardor, paixão, hospitalidade e coragem. Simboliza, enfim, a Tradição Gaúcha. Representa o gaúcho idealizado no espírito heroico, dos farroupilhas, com os ideais de justiça e liberdade, visando a aproximação dos povos.




Imprimir notícia - Compartilhar: