ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


CTG Gentil Boeira recebe a Chama CrioulaCTG Gentil Boeira recebe a Chama Crioula

Publicado em 17/09/2015, Por Assessoria de Imprensa

O Grupo de Cavalarianos Herdeiros da Tradição e o Quadro de Laçadores do CTG Gentil Boeira foram buscar uma centelha da chama na cidade de Tapejara. Acompanhou a comitiva o prefeito Claudiocir Mailani. O roteiro dos vila-langarenses iniciou em Linha Salete, Vila Lângaro, no sábado (05/09), pela manhã. O almoço foi no Parque de Rodeios de Tapejara. À tarde acompanharam os cavalarianos do Grupo Rota das Araucárias pelo interior, passando por Paiol Novo e pernoitando na propriedade de Nelson Scariot, comunidade de Cachoeira Média. No outro dia pela manhã, passaram por Coroado Alto, Linha Marchiori, chegando outra vez no Parque de Rodeio, onde almoçaram novamente. Lá os tapejarenses repassaram aos vila-langarenses uma fagulha da chama. A comitiva retornou a Vila Lângaro por Linha Salete, chegando ao anoitecer no CTG Gentil Boeira da cidade. A chama permanecerá acesa até o encerramento da Semana Farroupilha. A patroa do CTG Silvania Margarete Limberger Rovani falou sobre a chama crioula, dizendo que “no dia 07 de setembro de 1947, um grupo de 8 jovens liderados por João Carlos D’Avilla Paixão Cortes em Porte Alegre, acenderam pela primeira vez a Chama Crioula e desde então vem se repetindo este ritual. O fogo da chama crioula representa a história, a tradição e a alma do povo Gaudério, valorizando assim ainda mais a cultura gaúcha”. A chama crioula pela primeira vez foi acesa fora do País. Neste ano, ela foi acesa em Colônia do Sacramento no Uruguai. Conduzida por cavaleiros brasileiros e uruguaios, a chama chegou até o Chuí, município gaúcho localizado na divisa com o Uruguai. No percurso, o grupo participou de atividades em Montevidéu e no forte de Santa Teresa. Na cerimônia, entidades de todo País também puderam receber uma centelha da chama. O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Manoelito Savaris, destacou a relevância histórica do acendimento internacional da chama realizado neste ano. Pela 11ª vez o Grupo de Cavaleiros do Planalto Médio conduziu a Chama Crioula para Passo Fundo, chegando no dia 04 de setembro. O grupo chegou ao Chuí ainda no dia 13 de agosto. Segundo o patrão Verceli de Oliveira, foram 825 km percorridos em 21 dias. Ele comentou que cada cavalariano levou dois cavalos, alternando os mesmos, um dia cavalga em um, um dia em outro.




Compartilhar: FACEBOOK