ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


Conselho Municipal de Educação realiza Ciranda pela EducaçãoConselho Municipal de Educação realiza Ciranda pela Educação

Publicado em 11/07/2015, Por Assessoria de Imprensa

O Conselho Municipal de Educação de Vila Lângaro realizou no dia 09 de julho, pela parte da tarde, nas dependências da EMEI - Escola Municipal de Educação Infantil - Margarida Fiori Tognon, a Ciranda pela Educação. O evento teve como mediadora a presidente do conselho Maristela Tognon de Mello, que contou com o apoio da servidora da EMEI Rafaela Biasotto. Primeiramente Maristela deu as boas-vindas a todos, convidando para assistirem uma mensagem direcionada ao homem do campo, intitulada “Obrigado ao Homem do Campo”. Após, foi feita uma reflexão sobre a referida mensagem, que trouxe a lembrança das nossas raízes, de como era o trabalho no campo antigamente e da importância da agricultura, que é o que segura o país. Na sequência houve a explicação sobre a Ciranda pela Educação, que é um evento promovido pela UNCME – União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação, com objetivo de discutir a Educação Brasileira e os planos de educação em todo o território nacional com toda a sociedade, como forma de viabilizar e garantir o direito à Educação. Neste projeto estão sendo trabalhados: o PNE – Plano Nacional de Educação -; Educação Infantil; Educação do Campo; Inclusão e diversidade; Currículo; e Gestão democrática. O Município de Vila Lângaro escolheu trabalhar Educação do Campo. Porque a educação do campo vem para resgatar uma dívida histórica dos sujeitos do campo. Também para valorizar e contribuir para a preservação das especificidades culturais, econômicas, religiosas, sociais do sujeito do campo e para dar garantia à efetivação do direito do indivíduo em escolarizar-se. Maristela abordou que “devemos pensar a educação a partir do mundo do campo para o campo, levando em conta seu contexto em termos culturais, maneira de conceber o tempo, espaço, meio ambiente, modo de vida, organização familiar, trabalhos amparados pelo artigo 28 da LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional -, que estabelece a oferta da educação básica para a população rural deve ser adaptada, adequada as suas particularidades da vida rural de cada região”. Realizou-se uma dinâmica, com uma caixinha contendo 04 perguntas dentro. Quando parava a música, quem tivesse com a tal caixa, retirava da mesma uma pergunta que era debatida. As questões eram: Como deveria ser a formação dos docentes para este tipo de educação? O que você entende por Educação do Campo? Qual a nossa contribuição para este tipo de educação? E como deve ser o conteúdo programático para esta educação? Todos os presentes se manifestaram dando suas opiniões. Um dos próximos passos é buscar junto às empresas e entidades do próprio município, a contribuição na realização de capacitações para os educadores. A chefe do escritório da Emater-RS/Ascar Lilian Cris Dallagnol falou sobre o projeto que vem desenvolvendo nas escolas. Ela destacou também um questionário que foi respondido pelos educandos e enfatizou os principais problemas que os adolescentes apontaram, mas o que mais chama atenção é a evasão do meio rural. Para finalizar, Maristela leu uma mensagem, segundo Rubem Alves “Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas. Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de serem pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem, para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado”. Participaram da ciranda a primeira dama e gestora da Assistência Social Divani Terezinha Brotto Milani, presidente da Câmara Municipal de Vereadores Sidnéia Biasotto, secretária da Educação Jaqueline Aparecida Seidler, secretária da Saúde Silvia Guidini da Silva, diretora da Escola José Bonifácio Marileide Caumo Bedendo, diretora da Escola Rafael Pinto Bandeira Silvania Margarete Limberger Rovani, diretora da Escola Marquês de Maricá Berenice Claudia Costella Fortunato, secretária do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Adinandra Stefani, professora Helena Rosane Langaro Bedendo e as compomentes da direção do Conselho de Educação - vice-presidente Ana Cristina Baseggio e a secretária Tatiana Micheli Tognon Saquetti.




Compartilhar: FACEBOOK