ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


O PIM no Município de Vila LângaroO PIM no Município de Vila Lângaro

Publicado em 06/12/2013, Por Assessoria de Imprensa

O Programa Primeira Infância Melhor (PIM) integra a política de governo do Estado do Rio Grande do Sul, sob a coordenação da Secretaria da Saúde e apoio das secretarias da Educação, Cultura, Trabalho e Desenvolvimento Social. É um programa institucional que tem como referência a metodologia do Projeto cubano “Educa a tu Hijo”. Com ações socioeducativas voltado às famílias com crianças de zero até seis anos e gestantes, que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Desenvolvido desde 2003, tornou-se Lei Estadual n.º 12.544 em 03 de julho de 2006. Com o objetivo de orientar as famílias, a partir de sua cultura e experiências, para que promovam o desenvolvimento integral de suas crianças desde a gestação até os seis anos de idade, o programa se concentra também em melhorar as capacidades físicas, intelectuais, sociais e emocionais do ser humano. O município de Vila Lângaro aderiu ao Programa Primeira Infância Melhor (PIM) no ano de 2006, e já faz sete anos que esta atividade virou uma das melhores intervenções para se trabalhar com as crianças no munícipio. “O município possui cinco visitadoras, que atualmente visitam e desenvolvem atividades com 81 crianças, número muito próximo de 100% das crianças de zero a seis anos”, disse a psicóloga Daniela Dametto, integrante do GTM – Grupo Técnico Municipal do PIM. “De zero a três anos as visitadoras desenvolvem a atividade individual na casa de cada criança, com o objetivo de desenvolver o vínculo mãe/família com o bebê, e desta forma estimular a linguagem, a motricidade, o desenvolvimento cognitivo, e o relacionamento sócio- afetivo. As crianças de três anos até a entrada da escola, também são acompanhadas pelas visitadoras em atividades grupais, conforme a indicação do programa. Estas atividades são realizadas na comunidade, com o mesmo objetivo de desenvolvimento integral descrito na modalidade de zero a três anos”, argumentou Daniela. Daniela comentou também que “o apoio da sociedade é fundamental, e isto acontece no município de Vila Lângaro, o trabalho é árduo, lidamos com distâncias, com o interior, mas isto só é possível através do empenho das visitadoras, e da importância que as famílias atribuem ao PIM, abrindo suas casas a elas, e o resultado aparece nas crianças acompanhadas pelo programa, pois o desenvolvimento é visível, e isto se torna fundamental para a construção de um futuro melhor. Assim como o lema do programa diz: O que você faz pelo seu filho hoje, vale por toda a vida”. Neste sentido, e no intuito de possibilitar melhorias o Grupo Técnico Municipal esteve em Santa Maria, nos dias 19, 20 e 21 de novembro, para o X Seminário Internacional da Primeira Infância. Seminário que tinha como tema: A criança no território: um compromisso de todos. De Vila Lângaro participaram a psicóloga Daniela Dametto e a enfermeira Francine de Lima. O Seminário abordou alguns temas importantes no cuidado com a criança, como o acolhimento e a empatia, que são elementos necessários para o contato com a criança e a família; a educação da criança a partir da sua cultura, respeitando os conhecimentos da sua aldeia; a retrospectiva sobre os dez anos de implantação do Programa no Estado, sendo o Rio Grande do Sul um estado pioneiro na preocupação de trabalhar a Primeira Infância (0-6 anos); a avaliação e os ganhos que a criança recebe com o acompanhamento, se comparado a uma criança que não foi acompanhada pelo PIM; os Direitos Humanos da Criança; a contribuição do PIM para um desenho de uma política nacional de atenção à Primeira Infância; e, a abordagem principal do seminário, foi o compromisso que o município tem com cada criança. A visitadora do PIM pode entrar numa casa, onde a família se encontra em vulnerabilidade social, “mas o trabalho tem que ser em rede, que esta rede é formada pela visitadora, pela agente de saúde, pelos profissionais da Secretaria da Saúde, da Educação, Assistência Social, famílias, vizinhos, prefeitura municipal, lideranças comunitárias, por todos” alertou Daniela.




Compartilhar: FACEBOOK